8 livros baseados em fatos para conhecer em 2021

Muitos deles foram escritos pelos próprios "personagens" reais!

Livros Baseados em Fatos

Existem diversos livros baseados em fatos, sendo que alguns deles acabaram por inspirar até mesmo famosas produções dos cinemas ou de serviços de streaming, como a Netflix.

Ao longo do artigo você vai conhecer ótimos títulos que vale a pena ter na coleção. São histórias emocionantes e muito inspiradoras que certamente vão te encantar de alguma maneira. Além disso, todas estão muito bem escritas, o que conta muito para a boa experiência.

A seguir você verá:

  1. O que são livros baseados em fatos
  2. Autores de livros baseados em fatos
  3. Resenhas dos livros baseados em fatos

Conheça as melhores obras!

1. O que são livros baseados em fatos?

Os livros baseados em fatos, como o nome sugere, são aqueles que retratam algum acontecimento da vida real. Na maioria das vezes, eles são escritos pela própria pessoa que viveu aquelas experiências, mas não é uma regra.

O importante é trazer o máximo de detalhes para que o leitor consiga vivenciar a história e se sentir no local onde ela aconteceu.

2. Melhores autores de livros baseados em fatos

Entre os melhores autores que têm suas histórias reais publicadas, estão Heather Morris, Marjane Satrapi, Jon Krakauer, Anne Frank, Tara Westover, entre outros.

Obviamente que outros nomes poderiam facilmente entrar na lista, porém nos mantivemos dentro do universo de autores que escolhemos para indicar os livros abaixo.

3. Resenhas dos livros baseados em fatos para ler em 2021

TOP LIVROS BASEADOS EM FATOS AUTOR(A)
1º – O tatuador de Auschwitz Heather Morris
2º – O diário de Myriam Phillipe Lobjois
3º – Persépolis Marjane Satrapi
4º – Um caminho para a liberdade Jojo Moyes
5º – Na natureza selvagem Jon Krakauer
6º – O diário de Anne Frank Anne Frank
7º – A menina da montanha Tara Westover
8º – O fundo é apenas o começo Neal Shusterman

Leia as resenhas completas dos melhores livros atuais que trazem histórias reais contadas de diferentes maneiras.

1º – O tatuador de Auschwitz (Heather Morris)

Média de páginas: 240
Data da primeira publicação: janeiro de 2018

O tatuador de Auschwitz é um dos diversos livros que retratam o horror da guerra.

O romance histórico traz o testemunho da coragem daqueles que ousaram enfrentar o sistema da Alemanha nazista, conduzido pelos horrores vividos dentro dos campos de concentração.

Lale Sokolov e Gita Fuhrmannova, dois judeus eslovacos, se conheceram no campo de concentração e extermínio de Auschwitz, durante a Segunda Guerra Mundial. Nesse ambiente, Lale e Gita viveram um amor proibido.

No campo, Lale foi incumbido de tatuar os números de série dos prisioneiros que chegavam, trazidos pelos nazistas. Ainda que fosse acusado de compactuar com os carcereiros, Lale, no entanto, aproveitava sua posição privilegiada para ajudar outros prisioneiros, trocando joias e dinheiro por comida para mantê-los vivos e designando funções administrativas para poupar seus companheiros do trabalho braçal do campo.

Há poucos momentos mais densos de escrita, havendo bastante diálogos. É um livro sobre força, coragem e amor em meio à guerra e à morte.

Compre o livro nas melhores lojas:

Mais resenhas do livro O tatuador de Auschwitz:

  • “Demorei mais do que achava para ler esse livro, mas o motivo não é por ele ser ruim nem nada parecido. O fato é que apesar de já esperar que seria uma história com uma enorme carga emotiva, eu simplesmente não conseguia ler uma sequência muito grande de capítulos pelo motivo de sempre chorar em alguns deles.”
  • “Arrebatador! Uma história real magistralmente narrada que envolve plenamente o leitor. Um relato de muita luta pela sobrevivência, permeada por um amor inabalável, mesmo ante ao horror imposto pelos nazistas… Surreal!”
  • “Descobri que a história narrada no livro era baseada em fatos reais somente ao término da leitura, o que me fez ter ainda mais apreço por ela. Uma linda história de amor em meio a um massacre cruel. O ser humano nunca perde sua capacidade de amar, ainda que seja submetido às maiores atrocidades.”
  • “Este livro conta a história triste e bonita de Lale Sokolov um judeu eslovaco que chega ao campo de Auschwitz com apenas 24 anos. Trabalhando como tatuador, ele conhece Gita Fuhrmannova e se encanta por ela. No maior campo de concentração do regime nazista, nasce uma paixão entre eles. A escritora ouviu as memórias de Lale por três anos para escrever esse livro. É uma história de sofrimento, amor e esperança.”

2º – O diário de Myriam (Phillipe Lobjois)

Média de páginas: 320
Data da primeira publicação: julho de 2018

O Diário de Myriam é um registro comovente e verdadeiro sobre a Guerra Civil Síria. Apesar de sua pouca idade, e em meio a um caos, Myriam é cheia de esperança, de compaixão com o próximo, sempre dedicada aos estudos e à família.

O livro foi escrito em colaboração com o jornalista francês Philippe Lobjois, que trabalhou ao lado de Myriam para enriquecer as memórias que ela coletou em seu diário.

Compre o livro nas melhores lojas:

Mais resenhas do livro O diário de Myriam:

  • “Apenas leiam o diário da pequena Myriam e sintam a pureza das crianças no meio do caos.”
  • “História real, dolorosa e comovente. O livro é o diário de uma criança que vivencia as mudanças trazidas pela Guerra da Síria na sua rotina e da sua família.”
  • “Aqui vemos a guerra da Síria pelas palavras de Myriam. O mais interessante é ver como era o dia a dia de Myriam antes da guerra e toda a transformação e horror que a guerra causou em sua vida, as tristes mudanças que foram ocorrendo. Vemos também muito de sua cultura e costumes de forma bem singular. Myriam faz um retrato da guerra na Síria sob sua perspectiva de criança e é muito cativante e muito triste acompanhar seu desenvolvimento. Uma leitura forte e muito interessante.”
  • “O diário de Myriam é um livro com linguagem simples, que se aprofunda e se complexifica ao longo da narrativa, assim com o a vida da protagonista. A menina inicia seu relato contando sobre sua vida comum em Alepo, mas essa vida, aos poucos, transforma-se brutalmente. Essa mudança é contada de forma singela pela menina, que se sensibiliza com a dor alheia, com o sofrimento de seus pais, com o medo de sua irmã.”

3º – Persépolis (Marjane Satrapi)

Média de páginas: 350
Data da primeira publicação: 2000

Em Persépolis, Marjane Satrapi tinha apenas dez anos quando se viu obrigada a usar o véu islâmico, numa sala de aula só de meninas.

Nascida numa família moderna e politizada, em 1979 ela assistiu ao início da revolução que lançou o Irã nas trevas do regime xiita – apenas mais um capítulo nos muitos séculos de opressão do povo persa.

Vinte e cinco anos depois, com os olhos da menina que foi e a consciência política à flor da pele da adulta em que se transformou, Marjane emocionou leitores de todo o mundo com essa autobiografia em quadrinhos.

A leitura é linda, forte, e um verdadeiro privilégio.

Compre o livro nas melhores lojas:

Mais resenhas do livro Persépolis:

  • “Persépolis traz consigo uma história sobre a humanidade, sobre família, sobre o indivíduo e a sociedade e suas nuances. É uma HQ tocante e profunda. Queria escrever mais, mas ainda estou processando tudo o que li.”
  • “Uma das melhores HQs que já li. Os desenhos simples concebem muita emoção e personalidade. Amei de paixão, uma das minhas três leituras favoritas este ano.”
  • “O livro tem uma leitura muito fluida e gostosa. Quando você menos perceber já leu mais da metade dele.”
  • “A história é cativante e com uma narrativa linear muito simples, mas sem perder a originalidade. É impossível não querer terminar esse livro imediatamente.”

4º – Um caminho para a liberdade (Jojo Moyes)

Média de páginas: 360
Data da primeira publicação: outubro de 2019

A história de Um caminho para a liberdade, de Jojo Moyes se passa em meados dos anos 30, cuja sociedade da época acreditava que as mulheres não deviam ler, pois isso alimentava “ideias”. Justamente por isso, eles tentavam a todo custo desfazer a biblioteca onde trabalhavam Margery, Alice, Beth, Sophia e Izzy.

A leitura começa meio devagar, mas após se conectar com os personagens, fica quase impossível parar.

É uma linda história que deixa uma mensagem de valorização do conhecimento.

Compre o livro nas melhores lojas:

Mais resenhas do livro Um caminho para a liberdade:

  • “Jojo tem uma maneira tão detalhista de escrever, que faz com a gente viaje para lugares inimagináveis. Faz com que nos sintamos dentro daquela história, assistindo bem de pertinho. Além de descrever muito bem os lugares, tem uma belíssima construção de personagem, baseado em toda complexidade do ser humano e as máscaras sociais que usamos de acordo com a sociedade em que vivemos, e a qual não conseguimos sustentar caso desejemos ser felizes. Fui lendo devagarzinho, para que essa história não chegasse ao fim. Amei, amei, amei!”
  • “Excelente livro. Uma história que te envolve e te prende até o fim. Confesso que não esperava gostar tanto dela assim. Mas me surpreendeu positivamente.”
  • “A autora é uma contadora de histórias. Sabe escrever, não enrola e desenvolve bem suas tramas.”
  • “Um livro lindo cheio de reviravoltas e que mostra as dificuldades da mulher na sociedade! É o ponto alto sem dúvida é justamente o poder da amizade e dos livros que unem 5 mulheres para enfrentar uma sociedade machista e preconceituosa.”

5º – Na natureza selvagem (Jon Krakauer)

Média de páginas: 220
Data da primeira publicação: janeiro de 1996

Na natureza selvagem, de Jon Krakauer, traz uma história real. O corpo em decomposição de um jovem é encontrado no Alasca. A polícia descobre que se trata de um rapaz de família rica do Leste americano que largou tudo e morreu de inanição.

Quem era o garoto? Por que foi para o Alasca? Por que morreu? Para responder a essas e outras perguntas, o autor refaz a trajetória de Chris McCandless.

O livro também deu vida a um filme de mesmo título, cuja trilha sonora é fantástica. Vale muito a pena assistir após ler.

Compre o livro nas melhores lojas:

Mais resenhas do livro Na natureza selvagem:

  • “A aventura de Chris nos prende do início ao fim. Um livro bem detalhado e escrito nos faz viver e pensar como o personagem, participando de todos os trajetos de sua viagem mortal.”
  • “Livro ótimo, pena que a história é muito triste. Agora pertenço ao grupo de admiradores do Chris e lamento seu fim trágico.”
  • “Apesar de achar o livro muito bom e viciante. Eu particularmente acho o filme muito melhor. Mas vale a pena a leitura, é bom saber a verdade com detalhes. Indico muito. Sempre quis ler esse livro.”
  • “Vi o filme e estava super curiosa para ler o livro, história emocionante.”

6º – O diário de Anne Frank (Anne Frank)

Média de páginas: 350
Data da primeira publicação: junho de 1947

O Diário de Anne Frank tornou-se um dos livros mais lidos do mundo. Ele foi publicado por seu pai, sobrevivente do campo de concentração de Auschwitz (Polônia).

Em seu diário, Anne Frank narra os sentimentos, medos e pequenas alegrias junto a sua família que lutou para sobreviver ao Holocausto.

A cada dia naquele Anexo Secreto, tivemos o prazer de conhecer uma menina forte e corajosa e dar reconhecimento sobre essa história de vida.

Esse livro é incrível, mas claro, extremamente triste.

Compre o livro nas melhores lojas:

Mais resenhas do livro O diário de Anne Frank:

  • “Não é um livro fácil de se ler. Saber que tudo realmente aconteceu dá uma certa agonia e dor no peito. Mas é uma leitura extremamente importante para entendermos mais da história, do holocausto e dos judeus.”
  • “Um aprendizado tanto com Anne como o restante da família, fiquei admirada o quanto ela era adulta para a idade. Se eu soubesse teria lido antes.”
  • “Anne é maravilhosa! Narra com vivacidade e honestidade. Eu li esse livro aos 14 anos e releio aos 37 e a emoção é a mesma. Indicado para todas as idades! Foi essencial na minha vida. Mostra mais sobre a situação que ela foi obrigada a viver por causa do nazismo do que analisar sobre. É prático. E ela reflete sobre questões que dizem respeito a si mesma que são atemporais e profundas.”
  • “O livro é muito bom. Anne amadurece muito. Infelizmente, quando ela começa a se expressar de forma mais madura o livro termina. Foi uma leitura incrível.”

7º – A menina da montanha (Tara Westover)

Média de páginas: 330
Data da primeira publicação: fevereiro de 2018

A menina da montanha narra a história verídica de superação da jovem Tara Westover que, criada nas montanhas de Idaho, nos Estados Unidos, ficou sem acesso à escola, livros ou médicos até os 17 anos.

Quando um dos irmãos da jovem conseguiu chegar à universidade, Tara decidiu tentar um novo estilo de vida. Ela aprendeu, de forma autodidata, matemática, gramática e ciência, e também conseguiu chegar à universidade, onde estudou psicologia, política, filosofia e história. Sua busca por conhecimento a levou para Harvard e Cambridge.

É um livro difícil de ler, em razão da realidade vivida por Tara, o que impacta e, ao mesmo tempo, bacana por ver a reviravolta que ela tem.

Compre o livro nas melhores lojas:

Mais resenhas do livro A menina da montanha:

  • “Um livro emocionante, só de saber que tudo que a Tara passou foi real. A mensagem do livro é que a busca de conhecimento nos liberta da “prisão”.”
  • “A história é muito bem contada.”
  • “Muito bem escrito, um verdadeiro primor! Todas as emoções são retratadas de maneira enxuta, sem pieguice, de maneira realista aliada a uma grande dose de emoção. Vale a pena para mostrar o efeito danoso de crenças familiares impostas a crianças.”
  • “Esta autobiografia, apesar de ser um livro de estreia da autora, é muito bem escrita. Leitura indicada a todos!”
  • “Um livro autobiográfico, onde temos a história emocionante de vida da própria autora, sobre sua saga em se desamarrar de uma família (pai) fundamentalista mórmon. Um best-seller primoroso. Do inicio ao fim.”

8º – O fundo é apenas o começo (Neal Shusterman)

Média de páginas: 270
Data da primeira publicação: maio de 2018

O livro conta a história do Caden, um menino de 15 anos, que começa a mostrar sinais de uma doença psiquiátrica. Acompanhamos o desenvolver desse transtorno desde o comecinho, em seus primeiros sintomas.

Esse livro é brilhante, apesar de possuir gatilhos relacionados a problemas psicológicos.

Além de tudo isso, ele propõe uma reflexão acerca das pessoas que possuem doenças psicológicas e como nós a enxergamos, como inválidos e incapazes.

Uma dica: o livro está disponível no catálogo do Kindle Unlimited.

Compre o livro nas melhores lojas:

Mais resenhas do livro O fundo é apenas o começo:

  • “Foi um livro muito lento e pesado, mas valeu tanto a pena mergulhar nesse assunto e finalmente entender um pouco de como é estar nesse estado, leitura muito recomendada!”
  • “Esse livro me abriu a mente para diversas coisas envolvendo a esquizofrenia e a bipolaridade. Incrível. Pretendo ler de novo algum dia, para relembrar.”
  • “Me surpreendi muito. Recomendo a leitura.”
  • “É o primeiro livro do Neil Shusterman que eu leio, estou curiosa para ver a escrita dele em outros gêneros literários.”
  • “É um livro lindo e super profundo. A escrita do Neil é de altíssimo nível e te faz refletir sobre muitas coisas. A narrativa muitas vezes fica confusa, já que retrata a mente de uma pessoa com esquizofrenia. Em alguns momentos é um pouco arrastado, mas o conjunto da obra vale a pena.”

Outras dicas de livros:

Sempre que precisar escolher algo, digite no Google: Uma dica por dia + produto. Ex: "Uma dica por dia melhor liquidificador".

Ou clique aqui e busque direto 🤩

*O melhor preço indicado em cada produto foi checado na última data de atualização deste artigo. Qualquer modificação no valor é de inteira responsabilidade da loja em questão.

**O melhor preço indicado faz referência ao valor do produto e frete somados.

Deixe sua opinião

Por favor, digite sua opinião!
Por favor, digite seu nome aqui